Protesto no Hospital Conceição discute direitos do Acordo Interno com teatro, almoço e debate

Centenas de trabalhadores e usuários do SUS compareceram ao protesto em defesa do Acordo Interno hoje (12), no pátio do Hospital Conceição. Representantes da Aserghc, Sindisaúde-RS, Sinditest-RS, Sergs, Sindifars e Sasergs se manifestaram sobre a intransigência dos gestores do GHC em dialogar sobre as pautas dos trabalhadores na mesa de mediação, e também sobre a conjuntura política do país.

O presidente do Sindisaúde-RS, Arlindo Ritter, assim como o diretor do Sergs Estevão Finger e o diretor sindical da Aserghc, Rudi Caldeira, relataram a absurda demissão em massa no Hospital Mãe de Deus, além da agressão às trabalhadoras e trabalhadores durante protesto na última semana. Paulo Cláudio, diretor do Sindisaúde-RS, denunciou as consequências da política divisionista das gestões hospitalar e da terceirização para com os trabalhadores, fazendo com que os próprios seguranças do Hospital Mãe de Deus prejudicassem seus ex-colegas da Nutrição e Higienização.

DSC_0135

Valmor Guedes, presidente da Aserghc, enfatizou que a privatização e terceirização dos diversos setores da saúde é uma meta de muitos candidatos à presidência e ao Congresso Nacional, e, portanto, os trabalhadores devem unir-se em defesa do caráter público de todo o SUS, começando a resistência pelo GHC.

Durante o ato político, as demandas dos trabalhadores foram coletadas por escrito. Além da isonomia do valor do vale alimentação com o HCPA e a volta da licença para capacitação e férias-prêmio, as categorias exigem melhoria no atendimento da Saúde do Trabalhador. O aumento do assédio moral também foi rechaçado pelos colegas que denunciaram a situação no microfone aberto.

DSC_0243

Enquanto o almoço coletivo foi servido aos trabalhadores e usuários, o grupo teatral Trio Murisketa apresentou uma esquete que surpreendeu o público. O tema do espetáculo foi o cotidiano do conjunto dos trabalhadores do GHC, suas dificuldades e desafio de enxergar-se enquanto coletivo unido que sofre diferentes tipos de exploração e assédio.

Em breve os representantes da Aserghc, da comissão de mobilização e dos demais sindicatos da saúde devem reunir-se para dialogar sobre os próximos passos do movimento. A próxima audiência de mediação a respeito do Acordo Interno no TRT4 acontecerá dia 18 de outubro, às 16h.

Fotos: Júlia Matos e Nathália Bittencurt/Comunicação ASERGHC

DSC_0313

DSC_0140

DSC_0138

DSC_0142

DSC_0150

DSC_0156

DSC_0159

DSC_0193

DSC_0212

DSC_0164

DSC_0170

DSC_0197

DSC_0206

DSC_0208

DSC_0262

DSC_0293

DSC_0327

WhatsApp Image 2018-09-12 at 15.40.11

DSC_0298

No widget added yet.