GHC falta com a verdade para precarizar as relações de trabalho!

NOTA CONJUNTA DA ASERGHC E SINDISAÚDE-RS

Tentando de todas as maneiras aplicar as medidas da Reforma Trabalhista de Michel Temer (PMDB), a direção do Grupo Hospitalar Conceição (GHC), faltando com a verdade, quer colocar os trabalhadores contra os sindicatos e a Aserghc, ao tentar jogar a culpa nas entidades de classe pela suspensão do Banco de Remanejo (confira a ata da reunião abaixo).

A verdade, no entanto, é que as entidades de classe propuseram a suspensão da mesa de negociação sobre essa pauta, no último dia 06, para proteger os trabalhadores dos efeitos da decisão UNILATERAL da gestão, que cortou unilateralmente o banco de remanejo a partir do dia 11, e impôs que somente serão preenchidas as vagas do noturno por novos trabalhadores, admitidos por concurso público.

As entidades de classe não aceitam, em nenhuma possibilidade, a redução de salários, que gera precarização das relações de trabalho e cria separação de classes dentro do mesmo ambiente e para todas as categorias. A direção quer aplicar a Reforma Trabalhista no que há de pior, criando imposições, redução de gastos e sobrecarga de trabalho.
As ações da gerência do GHC visam tentar desunir os trabalhadores, menosprezando nossa capacidade de mobilização.

Nossa proposta é clara: não aceitamos nenhum direito a menos, para quaisquer trabalhadores. Nenhum colega do dia ou da noite ficará para trás. O Grupo Hospitalar Conceição sempre foi exemplo para o Sistema Único de Saúde. Precarizar o trabalho e a vida de quem o sustenta todos os dias é prejudicar toda a população que necessita de atendimento na saúde pública. Somos todos iguais!

Convocamos todas e todos para a mobilização em frente ao Prédio Administrativo do Grupo Hospitalar Conceição, a partir das 7h30, no dia 14 de dezembro.

Neste dia haverá nova reunião entre representantes dos sindicatos da saúde, Aserghc e a gestão do GHC às 10h.

Nenhum direito a menos!
TODOS IGUAIS!
bc90e784-b3dc-4681-8515-0174722cd885

No widget added yet.