Aserghc e sindicatos da saúde firmam posição contrária à Reforma Trabalhista em reunião com os representantes do GHC

Na tarde de hoje (24) os sindicatos da saúde e os representantes da diretoria do GHC reuniram-se para discutir os efeitos da Reforma Trabalhista na instituição. Entre os presentes na mesa estavam Rudi Caldeira, como representante da Aserghc e dos trabalhadores no Conselho de Administração, Sindisaúde, Sergs, Simers, SinditestRS, Sinurgs, Sindaergs e Sinttargs.

A Aserghc e os sindicatos explanaram a perversidade da Reforma Trabalhista e as consequências na vida dos trabalhadores. Entre as propostas da diretoria do Grupo Hospitalar Conceição (GHC) está a redução nominal salarial e a perda dos direitos dos trabalhadores. Caso a proposta seja implementada, os trabalhadores do noturno perderão cerca de 30% do seu salário, ou seja, um trabalhador noturno que ganha R$5.000,00 de salário receberá R$ 1.500,00 A MENOS.

A Aserghc e os sindicatos repudiam e pedem suspensão das negociações, em razão da tramitação da MP 808/2017, que altera o artigo 59A da CLT nas jornadas 12hx36h. Mais do que nunca será necessário a unidade entre os trabalhadores para lutarmos contra o pacote de maldades do governo Temer.

Convidamos todas e todos os trabalhadores do noturno para participarem do café da manhã nos dias 28 e 29 de novembro às 7h30 na Sede Social da Aserghc. Não aceitaremos nenhum direito a menos. É hora de construir a resistência coletiva!
#AserghcnaLuta

Fotos: Júlia Matos/Comunicação Aserghc

23722378_1499963290085510_4754430564930308756_n

DSC_0011

DSC_0016

DSC_0002

DSC_0003

DSC_0010

No widget added yet.