A alma da nossa luta é a democracia

“Eis o meu segredo: só se vê bem com o coração.

O essencial é invisível aos olhos”

Antoine de Saint-Exupéry em “O Pequeno Príncipe”.

Por Ricardo Sarmanho

Vice-Presidente da ASERGHC para o HF e Diretor de Formação Sindical do Sindisaúde-RS

O método adotado na luta por condições dignas de trabalho para os novos contratados do setor de higienização do GHC, em torno à redução da jornada de trabalho de 220h para 180h é, como diz Saint-Exupéry, essencial e invisível aos olhos. A mobilização dos trabalhadores está alicerçada em uma democracia radical pela base. Radical porque vai à raiz, é profunda. O que parece apenas mais uma vigília ou ato, apenas mais uma reunião, têm por trás um processo muito rico e coletivo de construção. Por isso, independe das conquistas concretas já alcançadas como a formação do GT e os estudos técnicos obtidos em seu âmbito e das que estão por vir, já somos vitoriosos por tudo o que aprendemos neste processo.

Como trabalhadores da saúde, aprendemos que com unidade e organização somos mais fortes. A unidade faz com que compartilhemos uma experiência comum, que caminhemos juntos nos aprendizados. Com isso, ganhamos coesão e musculatura para resistir aos ataques das chefias e para nos mantermos coesos em cada batalha. A organização garante uma tática e uma estratégia clara. Com isso, hierarquizamos nossas insatisfações, definimos objetivos precisos e buscamos os meios mais efetivos de alcançá-los. Unidade e organização são poderosas ferramentas que, ao lado da disposição para lutar, sob chuva e sob sol, abrem clareiras em nosso caminho até as conquistas desejadas.

Mas como construir a unidade, a organização e manter acessa a disposição de luta? A experiência vem nos mostrando que as assembleias democráticas, com a livre participação de todos(as) os(as) trabalhadores(as), dão legitimidade a todo o processo. O método democrático e pela base nos mostra também que a mobilização permanente foi fundamental para avançar. Passo a passo, os atos-vigília ajudaram a impulsionar as decisões da Direção e do GT em nosso favor. Contamos também com um o esforço de informação e comunicação permanente via jornais, panfletos, faixas, cartazes que ajudaram a subsidiar a compreensão sobre os problemas por meio de reportagens e denúncias, panfletos explicativos, em um esforço constante por sensibilizar os demais colegas do GHC, exercendo o convencimento e o diálogo e evitando o isolamento.

Por tudo isso, saudamos os colegas da higienização que têm sido um exemplo de lutadores democráticos para o conjunto dos trabalhadores. Esse exemplo deve ser seguido por todos!

No widget added yet.